Brasil Liderando Biotecnologia?

Postado em Atualizado em

granbio1No dia 24/09/2014, a GranBio, empresa do grupo Gran Investimentos (Graal – Família Gradin), anunciou o início da produção em escala comercial de etanol de segunda geração (2G) no Brasil. É a primeira vez que este feito é alcançado no hemisfério sul, atrás apenas de Itália e Estados Unidos.


A Bioflex 1, unidade construída em São Miguel dos Campos, Alagoas, tem capacidade inicial de produção de 82 milhões de litros de etanol por ano. A unidade também produz vapor e energia elétrica.

etanol2gA produção do chamado etanol celulósico utiliza-se do bagaço e da palha da cana num processo que envolve uma fase de controle populacional de enzimas e leveduras, o que poderia se chamar de Bio-Automação.

Em menos de 2 anos de pesquisa e desenvolvimento (P&D) depositou sua primeira patente, graças a consistentes investimentos em laboratórios de biotecnologia. A empresa tem apenas 3 anos de existência e um plano ambicioso, aparentemente bem embasado. A promessa é que o Brasil possa aumentar em 50% a produção de etanol sem aumentar a área plantada de cana de açúcar.

O Brasil que foi pioneiro e líder na produção do etanol de cana de açúcar pode se tornar líder também na segunda geração.

Dominar a biotecnologia para produzir combustível renovável e limpo é #fatoBom!

Acompanhe os passos da GranBio:

www.granbio.com.br

No facebook

Veja também:

Estação Ponte dos Leites

Otimismo Racional

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s