Autor: jur0sa

Brasil tem dois museus entre os 25 melhores do mundo

Postado em Atualizado em

O Instituto Ricardo Brennand, em Recife (PE), e o Inhotim, em Brumadinho (MG), estão entre os 25 melhores do mundo no prêmio Travelers’ Choice Museus 2014, pesquisa do site de viagens TripAdvisor.

viagem_catraca_livre_oficina_brennand_11

Instituto Ricardo Brennand conta com um acervo de mais 2.000 peças, entre pinturas e esculturas

O museu pernambucano figura na 17ª posição, à frente do renomado Louvre, em Paris, que ficou no 19° lugar. Já o mineiro ocupa a 23ª posição.

O Instituto de Arte de Chicago, nos Estados Unidos, foi escolhido como o melhor entre os 509 museus classificados pelo ranking, que usou como base a opinião de cerca de 280 milhões de usuários do site.

d0bfc6413ed147747ef1da68eafa7c1a

Inhotim ocupa uma área de 110 hectares com dois pavilhões de exposição

Completam a lista dos cinco melhores do mundo o Museu Nacional de Antropologia, na Cidade do México (México), em 2º, o State Hermitage Museum and Winter Palace, São Petesburgo (Rússia), em 3º, o The Getty Center, Los Angeles (EUA), e o Galleria dell’Accademia, Florença (Itália), em 5º.

América do Sul

O Instituto Ricardo Brennand e Inhotim também foram eleitos os dois melhores museus do continente. O Museu da Língua Portuguesa (4º), a Pinacoteca de São Paulo (7º), o Museu do Futebol (9º) e o Catavento (10º) completam a lista dos museus brasileiros no top 10 da América do Sul.

Os 25 melhores museus do mundo

1 – The Art Institute of Chicago (Chicago, EUA)
2 – Museu Nacional de Antropologia (Cidade do México, México)
3 – Museu Hermitage e Palácio de Inverno (São Petersburgo, Rússia)
4 – Getty Center (Los Angeles, EUA)
5 – Galleria dell’Accademia (Florença, Itália)
6 – Musee d’Orsay (Paris, França)
7 – Metropolitan Museum of Art (Nova York, EUA)
8 – Museu da Acrópole (Atenas, Grécia)
9 – Museu do Prado (Madri, Espanha)
10 – Memorial do Holocausto Yad Vashem (Jerusalém, Israel)
11 – The National WWII Museum (Nova Orleans, EUA)
12 – National Gallery (Londres, Inglaterra)
13 – Museu Vasa (Estocolmo, Suécia)
14 – National Gallery of Art (Washington, EUA)
15 – British Museum (Londres, Inglaterra)
16 – Museu Hagia Sophia (Istambul, Turquia)
17 – Instituto Ricardo Brennand (Pernambuco, Brasil)
18 – Galleria Borghese (Roma, Ttália)
19 – Museu do Louvre (Paris, França)
20- Rijksmuseu, (Amsterdã, Holanda)
21 – Smithsonian’s National Air and Space Museum (Washington, EUA)
22 – Guerreiros e cavalos de terracota do Museu de Qin (Xian, China)
23 – Inhotim (Minas Gerais, Brasil)
24 – Museu da Nova Zelândia (Washington, EUA)
25 – Museu do Ouro (Bogotá, Colômbia)

Os melhores da América do Sul

1 – Instituto Ricardo Brennand (Pernambuco)
2 – Inhotim (Minas Gerais)
3 – Museu do Ouro (Bogotá, Colômbia)
4 – Museu da Língua Portuguesa (São Paulo)
5 – Museu Larco (Lima, Peru)
6 – Museu Botero (Bogotá, Colômbia)
7 – Pinacoteca do Estado de São Paulo (São Paulo)
8 – Museu de Arte Latino-Americana (Buenos Aires)
9 – Museu do Futebol (São Paulo)
10 – Museu Imperial (Rio de Janeiro)

Fonte: Catraca Livre (https://catracalivre.com.br/geral/mundo-viagem/indicacao/brasil-tem-dois-museus-entre-os-25-melhores-do-mundo/)

Estudante de Feira tem projeto pré-aprovado em Harvard

Postado em Atualizado em

Jovem de 18 anos criou o projeto de um kit para diagnosticar a endometriose

Uma estudante de apenas 18 anos, moradora de Feira de Santana, na Bahia, teve o seu projeto pré-selecionado pela Universidade e Harvard, nos Estados Unidos. A Ideia da estudante Geórgia Gabriela da Silva Sampaio é criar um kit para diagnosticar a endometriose de forma mais rápida e mais barata.

Ao todo o concurso conta com 40 trabalhos concorrendo, sendo que 16 deles são de estudantes brasileiros. O concurso é composto por fases e a semifinal foi encerrada na quarta-feira (10). Uma votação na internet definiu cinco trabalhos, que se juntarão com outros 10, escolhidos através e avaliação, totalizando 15 finalistas.

RTEmagicC_65106-3.jpgFoto: Reprodução / Acorda Cidade

O resultado deve ser divulgado na próxima segunda-feira (15), mas segundo a estudante em entrevista ao site local Acorda Cidade, o resultado da votação é aberto e que o trabalho dela se classificou entre os cinco escolhidos por meio de votação na internet. Os autores dos 15 projetos escolhidos devem passar por uma entrevista via skype de onde cinco serão escolhidos para participar de uma conferência que acontece anualmente nos Estados Unidos.

“Poderei apresentar meu projeto, com minhas ideias, mostrar como ele foi desenvolvido e pedir patrocínio aos investidores que estarão lá, para poder trazer o patrocínio para o Brasil e poder implementar o diagnóstico da endometriose de forma mais simples”, disse a jovem em entrevista ao Acorda Cidade.

Geórgia afirmou em entrevista ao site que passar nesse concurso é importante para que ela possa dar continuidade à sua pesquisa, que está parada por falta de laboratórios em Feira e Santana. A estudante também tentou continuar a pesquisa em Salvador, mas encontrou dificuldades em conciliar tempo com o professor na capital baiana.

Para Geórgia essa é uma oportunidade para melhorar o currículo e de conhecer uma das melhores universidades o muno, além da visibilidade que a pesquisa terá.

Segundo a estudante a ideia de pesquisar sobre a doença surgiu quando ela percebeu o contexto social que a doença tem. A endometriose possui tratamento, mas é muito caro, assim como o diagnóstico.

Sidinei da Silva Sampaio, mãe de Geórgia, conta que a filha sempre foi muito aplicada e determinada nos estudos. Ela se formou no ensino médio no ano passado em uma escola particular da cidade, onde era bolsista.

“Me sinto feliz, pois vejo o esforço dela. Sempre foi muito aplicada, desde pequena. Ela já venceu várias olimpíadas, conseguiu uma bolsa em uma boa escola, tudo através do próprio esforço. O projeto dela vai gerar uma melhora na vida das mulheres, pois uma doença como essa não é descoberta através de exames simples”, afirmou a mãe orgulhosa ao Acorda Cidade.

Geórgia também já passou em três vestibulares, dois na Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) e um na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), nos cursos de Engenharia da Computação, Engenharia Civil e Engenharia Elétrica. Mesmo assim a jovem não ingressou em nenhum deles, pois está se preparando para fazer vestibular em uma universidade fora do Brasil.

Apesar do seu projeto ser na área e saúde, a jovem não pretende cursar medicina. Geórgia quer fazer Engenharia Mecatroônica.

Fonte: iBahia – http://www.ibahia.com/detalhe/noticia/estudante-de-feira-tem-projeto-pre-aprovado-em-harvard/?cHash=6f90f49a9ca72781083bddb3e87b3d64

Menina arrastada por tsunami é encontrada 10 anos depois

Postado em Atualizado em

Raudhatul Jannah foi abrigada por uma idosa num distrito próximo ao que os pais viviam

POR O GLOBO / COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

BANDA ACEH, Indonésia — Raudhatul Jannah tinha apenas 4 anos quando ela e o irmão foram arrastados pela tsunami que atingiu sua casa na província de Aceh, na Indonésia, em 26 de dezembro de 2004. Os pais procuraram os irmãos por um mês. Ela foi dada por morta até que o tio materno viu uma adolescente parecida com a sobrinha um mês atrás. O reencontro aconteceu nesta quarta-feira.
 
— Meu marido e eu estamos muito felizes por encontrá-la — contou a mãe, Jamaliah, por telefone, de Aceh Ocidental. — É um milagre de Deus.
 
Raudhatul, agora com 14 anos, estava sendo criada por uma idosa no distrito de Aceh Barat Daya. A mãe diz não ter dúvidas sobre a identidade da jovem, mas que se for necessário se submeteria a exame de DNA. Sua esperança agora é de encontrar o outro filho, três anos mais velho do que Raudhatul e arrastado com ela pelas ondas.
 
— Vamos procurá-lo porque acreditamos que esteja vivo — disse a mãe.
 
A tsunami de 2004 atingiu 14 países, matando 230 mil pessoas. Somente em Aceh, foram 170 mil vítimas.

Fonte: http://oglobo.globo.com/

O que até o momento já salvou 50 milhões de pessoas? (Vídeo)

Postado em Atualizado em

Soro caseiro salvou aproximadamente 50 milhões de pessoas no mundo!

Duas medidas rasas de açúcar. Uma medida rasa de sal. Um copo com 200 ml de água filtrada ou fervida, essa é a receita do soro caseiro, dada por via oral, para prevenir e combater a desidratação. Trata-se de uma receita fácil, mas, não foi uma descoberta simples.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a diarreia é a segunda principal causa de morte de crianças menores de cinco anos, responsável pela morte de cerca de 760 mil crianças por ano. 

O segredo do soro é o equilíbrio entre os elementos, que permite a reposição de água e sais minerais perdidos com a diarreia e o vômito. A fórmula pode ter salvado até 50 milhões de pessoas.
 
Norbert Hirschhorn, médico que teve um papel fundamental na descoberta destas medidas, relata que a transformação causada pela terapia de reidratação oral é incrível. “Você entra em uma sala e a criança ou o adulto está perto da morte. Eles têm olhos fundos, respiram acelerado, a pele e as unhas estão azuladas. Ver alguém se recuperar é como ver Lázaro voltar dos mortos – um milagre”, diz ele.
 
Para chegar na fórmula exata, o médico, que realiza pesquisas de terapia de reidratação oral desde 1964, trabalhou com os estudos de outros pesquisadores como David Sachar e Robert Phillips, que havia tentado ele próprio, sem sucesso, sua própria mistura anos antes.
 
Hirschhorn
Foto: BBC
Enviado à Bangladesh para ajudar as vítimas de uma grave epidemia de cólera, Hirschhorn tinha que encontrar uma forma de ajudar ao maior número possível de pacientes. Contudo, o tratamento dos infectados, que sofriam com severo quadro de desidratação, era feito por via intravenosa no hospital. O custo era alto e, portanto, inalcançável para muitas pessoas. Na época, então, o médico tinha como objetivo descobrir um tratamento que fosse possível ser administrado por via oral.
 
Baseado nos estudos de seus colegas, Hirschhorn chegou à fórmula certa. Segundo ele,  a medida correta era fundamental. A quantidade maior ou menor de qualquer um dos ingredientes poderia fazer com que a solução não apenas não funcionasse, mas causasse danos mais graves. “As proporções são cruciais. Para obter a absorção ideal de água, você precisa da mesma quantidade de glicose e sódio”, explica Hirschhorn.
 
Após um pequeno estudo, com oito pacientes, no qual a terapia de reidratação foi aplicada usando uma sonda nasogástrica, o médico provou que a combinação funcionava.
 
Reconhecimento
 
A Unicef, fundo da ONU para infância, disse que nenhuma outra inovação médica do século “teve o potencial de evitar tantas mortes em um curto período de tempo e custo tão pequeno”A publicação científica Lancet descreveu a terapia de reidratação oral como “potencialmente o avanço médico mais importante” do século 20.
 
Soro caseiro
 
A função do soro caseiro, dado por via oral, é repor água e sais minerais perdidos com os vômitos e diarreia. A solução deve ser tomada a cada 20 minutos, e após cada evacuação líquida ou vômito. Para evitar erros na concentração, a Unicef orienta a utilização de uma colher-padrão (disponível em todo posto de saúde) que apresenta as medidas para a preparação do soro:
  • duas medidas rasas de açúcar (medida maior da colher-padrão);
  • uma medida rasa de sal (medida menor da colher-padrão);
  • um copo (200ml) de água filtrada e/ou fervida.

Fonte:http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/08/140729_saude_hirschhorn_hb.shtml