corpo

Oficina de dança gratuita em Salvador

Postado em

Foto: Jessica Lemos/LabFoto 2014
Foto: Jessica Lemos/LabFoto 2014

O teatro Vila Velha em Salvador através do Viladança esta oferecendo 60 vagas gratuitas para meninos e meninas de 7 a 12 anos.

Leia o resto deste post »

Projeto Cognição Humana

Postado em Atualizado em

mensana“Tudo é uma questão de manter, a mente quieta, a espinha ereta e o coração tranquilo”, já dizia Walter Franco em sua música Serra do Luar (veja na voz de Leila Pinheiro). De outro poema mais antigo (Juvenal, Sátira X) vem a famosa frase “Mens sana in corpore sano”, espírito sadio em corpo são. Leia o resto deste post »

“Marca passo do cérebro” pode trazer avanços na luta contra o Alzheimer

Postado em

Pesquisadores do Canadá conduziram uma pesquisa com 6 pacientes durante 1 ano aplicando uma técnica de estimulação profunda do cérebro.

Uma ano depois, em dois desses pacientes, a área do cérebro responsável pela memória não só deixou de diminuir, como apresentou expansão. Nos outros quatro pacientes não houve deterioração na região.

Segundo os pesquisadores da Universidade de Toronto o hipocampo é uma das primeiras regiões do cérebro a ser afetada e sofrer com a redução do tamanho em pacientes com Alzheimer. Essa é a área responsável pela memória e por isso a perda de memória e desorientação estão entre os primeiros sintomas da doença.

Exames mostram que a região afetada absorve menos glicose do que o normal, e por isso ocorre a degradação. A técnica usada nos pacientes consiste na implantação de eletrodos na região do cérebro que envia sinais ao hipocampo para estimulá-los com impulsos elétricos.

Um ano após o início da pesquisa foi observado que a absorção de glicose voltou ao normal. O estudo e suas conclusões foram publicados em 2012. Os pesquisadores ressaltam que é uma técnica em desenvolvimento e que mais pesquisas são necessárias.

Em 2014 foi iniciado mais um estudo, dessa vez com 42 pacientes e os resultados preliminares começarão a ser divulgados na metade de 2015.

Informações sobre a pesquisa de 2012 podem ser encontradas AQUI e AQUI. Para a pesquisa atual clique AQUI.

Diabetes e Qualidade de Vida

Postado em Atualizado em

Pâncreas Artificial
Eu particularmente acompanho a evolução da tecnologia relacionada ao diabetes desde que me entendo por gente. Meu pai era portador de diabetes infanto (tipo 1) desde os 2 anos de idade (1947), sua expectativa de vida era 16 anos. Ele a superou, construindo uma vida e uma família.
 
Estudou medicina para se tornar cirurgião, mas, como  “a vida é o que acontece enquanto fazemos outros planos” (Lennon), ficou cego aos 27 anos em função da retinoplastia diabética. Passou por 2 cirurgias caras e complexas, uma em Londres e outra em Los Angeles, voltando a enxergar parcialmente, até ficar completamente cego aos 32. Me viu bebê neste período.
 
Em função da cegueira, decidiu abandonar a cirurgia e se tornar endocrinologista. Não satisfeito, foi reconhecido como um dos melhores do país, clinicando, pesquisando e apresentado seus resultados. Nos congressos, contava com os olhos de minha mãe para organizar os slides. No consultório, tinha a ajuda de um médico mais novo. Na pesquisa, contava com a tecnologia: o OPTACOM, um aparelhinho que dava estímulos elétricos para cada letra. E para andar nas ruas, quando circulava ao redor de nossa casa, servia-se dos meus ombros.
 
Não, não havia sintetizadores de voz para ler aos cegos. Não havia cirurgias a laser para corrigir a retinoplastia, especialmente no Brasil. Não havia chocolates DIET de qualidade. Havia pouquíssimos adoçantes, poucas alternativas. Havia poucos fármacos eficientes. A insulina não era sintética e muitas vezes era experimental. Não havia injetores por pressão, especialmente portáteis. Com isso, vivia injetando insulina com seringas de vidro e agulhas de aço esterilizadas no fogão. Muito ainda pode ser feito, mas certamente estamos evoluindo.
 
Ele era independente e surpreendente, um farol na minha vida e na de muitos que me param até hoje, 27 anos após sua morte aos 42 em 1987, para contar histórias e dizer como ele mudou suas vidas. Ter conhecido Antônio Mollicone, o Tonico, é #fatoBom.
 
Abaixo uma das promessas para melhorar a dosagem da insulina, em diversas abordagens:

O que até o momento já salvou 50 milhões de pessoas? (Vídeo)

Postado em Atualizado em

Soro caseiro salvou aproximadamente 50 milhões de pessoas no mundo!

Duas medidas rasas de açúcar. Uma medida rasa de sal. Um copo com 200 ml de água filtrada ou fervida, essa é a receita do soro caseiro, dada por via oral, para prevenir e combater a desidratação. Trata-se de uma receita fácil, mas, não foi uma descoberta simples.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a diarreia é a segunda principal causa de morte de crianças menores de cinco anos, responsável pela morte de cerca de 760 mil crianças por ano. 

O segredo do soro é o equilíbrio entre os elementos, que permite a reposição de água e sais minerais perdidos com a diarreia e o vômito. A fórmula pode ter salvado até 50 milhões de pessoas.
 
Norbert Hirschhorn, médico que teve um papel fundamental na descoberta destas medidas, relata que a transformação causada pela terapia de reidratação oral é incrível. “Você entra em uma sala e a criança ou o adulto está perto da morte. Eles têm olhos fundos, respiram acelerado, a pele e as unhas estão azuladas. Ver alguém se recuperar é como ver Lázaro voltar dos mortos – um milagre”, diz ele.
 
Para chegar na fórmula exata, o médico, que realiza pesquisas de terapia de reidratação oral desde 1964, trabalhou com os estudos de outros pesquisadores como David Sachar e Robert Phillips, que havia tentado ele próprio, sem sucesso, sua própria mistura anos antes.
 
Hirschhorn
Foto: BBC
Enviado à Bangladesh para ajudar as vítimas de uma grave epidemia de cólera, Hirschhorn tinha que encontrar uma forma de ajudar ao maior número possível de pacientes. Contudo, o tratamento dos infectados, que sofriam com severo quadro de desidratação, era feito por via intravenosa no hospital. O custo era alto e, portanto, inalcançável para muitas pessoas. Na época, então, o médico tinha como objetivo descobrir um tratamento que fosse possível ser administrado por via oral.
 
Baseado nos estudos de seus colegas, Hirschhorn chegou à fórmula certa. Segundo ele,  a medida correta era fundamental. A quantidade maior ou menor de qualquer um dos ingredientes poderia fazer com que a solução não apenas não funcionasse, mas causasse danos mais graves. “As proporções são cruciais. Para obter a absorção ideal de água, você precisa da mesma quantidade de glicose e sódio”, explica Hirschhorn.
 
Após um pequeno estudo, com oito pacientes, no qual a terapia de reidratação foi aplicada usando uma sonda nasogástrica, o médico provou que a combinação funcionava.
 
Reconhecimento
 
A Unicef, fundo da ONU para infância, disse que nenhuma outra inovação médica do século “teve o potencial de evitar tantas mortes em um curto período de tempo e custo tão pequeno”A publicação científica Lancet descreveu a terapia de reidratação oral como “potencialmente o avanço médico mais importante” do século 20.
 
Soro caseiro
 
A função do soro caseiro, dado por via oral, é repor água e sais minerais perdidos com os vômitos e diarreia. A solução deve ser tomada a cada 20 minutos, e após cada evacuação líquida ou vômito. Para evitar erros na concentração, a Unicef orienta a utilização de uma colher-padrão (disponível em todo posto de saúde) que apresenta as medidas para a preparação do soro:
  • duas medidas rasas de açúcar (medida maior da colher-padrão);
  • uma medida rasa de sal (medida menor da colher-padrão);
  • um copo (200ml) de água filtrada e/ou fervida.

Fonte:http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/08/140729_saude_hirschhorn_hb.shtml

 
 

Movimento pelo amor próprio

Postado em Atualizado em

Body Image Movement

Em 2012 a australiana Taryn Brumfitt, mãe de 3 filhos, estava com uma cirurgia plástica marcada quando teve uma epifania.

Como irei ensinar minha filha a amar seu corpo? Como irei encorajá-la a aceitar e amar seu corpo quando eu mesma estou prestes a enfrentar uma cirurgia para modificar meu próprio corpo? Que tipo de mãe hipócrita eu seria?

Surgiu então o  Body Image Movement com a missão de redefinir os ideais de beleza, encorajar mulheres a se aceitarem e falarem de seus corpos de maneira positiva com a priorização da saúde sobre a beleza.

Na página do movimento (em inglês) existem informações de como participar e ajudar. Vale a visita, definitivamente um #fatoBom.