intolerância

Empoderamento e Consciência (ver vídeo)

Postado em Atualizado em

Sei que não se deve começar pedindo desculpas, tem quem nem acredita em desculpas, mas o peço pois sobre o que vou escrever não domino, nem o código (língua portuguesa), nem bem o empoderamento, nem a consciência e muito menos o sentimento de me sentir discriminado. Dito isso, minha ignorância pode gerar sentimentos negativos ou tensão em quem lê, saiba que se ocorrer foi por pura inépcia e não por intenção.

Sei que não se deve fazer o que se pede desculpas, mas escrevo por me sentir livre para me expressar, por empatia e repúdio a toda forma de preconceito, previstas na nossa constituição e salvo engano no código penal. Escrevo pois empoderamento é super #fatoBom e consciência nem se fala.

Escrevo pois o vídeo abaixo da poesia musicada “Me gritaron negra” (Santa Cruz, Victoria Eugenia) me compeliu a escrever, não só pela consciência Negra, mas pela consciência de todos os discriminados. Que este poema inspire a outros se empoderarem do conhecimento e consciência, e a dizer com orgulho: “Motoboy”; “Servente”; “Empregada”; “Gay”, etc (ver obs.), com a mesma beleza e resignificação da palavra NEGRO. Em tempo, a palavra Gay significa alegre.

De todas estas palavras só não posso me dizer “Motoboy” pois nunca nem andei de moto, uma coragem que não tive, no mais:

Me orgulho de ter sido EMPREGADO;

Sempre me orgulhei ao ser chamado de chevalier servant e digo Namastê a quem compreende, serei sempre SERVENTE;

Sou NEGRO, apesar da pele mais clara, sem ideia do percentual no meu sangue vermelho;

Sou GAY, embora Hétero, e não tenho medo que minha alegria mude quem sou.

Sou um mero habitante de passagem efêmera em nosso planeta, um ser HUMANO.

SER HUMANO é #fatoBom!

victoria_video
Vídeo no Youtube

OBS.: Lembrando que o Et Cetera é um pedido de licença a todas as outras “coisas” que deveriam ser listadas numa lista e não foram, no caso minorias descriminadas por qualquer razão, origem, credo,  etc.;

OBS1: Fica registrada a intenção de escrever um artigo sobre Victória Eugênia Santa Cruz, enquanto isso este post fica como homenagem #personalidades. (#fatoBom #escrever);

OBS2: A existência do Et Cetera é #fatoBom.

Amor sem fronteiras, nem de espécie.

Postado em Atualizado em

Encorajar pessoas a fazer sua parte parte para fazer o mundo melhor é #fatoBom!

Assistindo a um tocante vídeo de um chipanzé retribuindo o que recebeu, resolvemos investigar. Percebemos que já conhecíamos a simpática senhora de cabelos brancos, que já inspirou filmes e tem um que retrata sua trajetória.

the_Jane_Goodall_Institute_of_Canada

Trata-se da Dra. Jane Goodall, primatologista, que em 1960, aos 26 anos, viajou para a Tanzânia para adentrar no pouco conhecido mundo dos chipanzés, que nem mesmo ela conhecia à época. Hoje, aos 75, completou 20 anos vivendo esta realidade e seu Instituto reúne 150mil membros em mais de 130 paises.

Navegar no que te inspirou é #fatoBom!

Abaixo alguns Links complementares:

Vídeo Curto (Mesmo Link acima)

Vídeo Completo (5:05)

Janes Reasons for Hope

National Geographic (5:53)

Ler Harry Potter reduz preconceito

Postado em Atualizado em

#fatoBom é estimular a leitura.

Além dos benefícios inerentes a leitura, como desenvolvimento pessoal e estimular o pensamento lúdico, a série Harry Potter apresenta mais um bom motivo para ser apresentada assim que possível aos pequenos.

Uma pesquisa publica no Journal of Applied Social Psyhcology conclui que a leitura dos livros da série aumenta em seus leitores o respeito a grupos estigmatizados como homossexuais, imigrantes e refugiados.

O estudo foi realizado com estudantes do ensino primário, secundário e fundamental na Itália e Reino Unido e confirmou a hipótese apresentada. A identificação com o personagem principal, Harry Potter, e a dissociação com o vilão (Voldemort) causam o efeito.

Fonte: Journal of Applied Social Psychology

Para saber mais sobre este #fatoBom é interessante ler Contos da Infância e do Lar, bem como o livro de María Emília Traça (O Fio da Memória, Do Conto Popular ao Conto para Crianças). Parafraseando a história contada por ela no livro, Einstein recomenda “Se quer que seus filhos sejam inteligentes, leia contos de fadas para eles, se quer que sejam ainda mais inteligentes, leia ainda mais contos de fadas para eles.”

Lei "anti-homossexual" revogada no Uganda

Postado em Atualizado em

#fatoBom é lutar contra qualquer tipo de  intolerância.

O Tribunal Constitucional do Uganda revogou a polêmica lei “anti-homossexual” que previa repressão à “promoção da homossexualidade” e obrigava a denúncia de homossexuais às autoridades.

Mas não se engane, homossexualidade ainda é crime punível com prisão perpétua no Uganda.

Fonte: RFI Português