leitura

Humor Azul

Postado em Atualizado em

Tem muito a se falar sobre o livro Humor Azul (Rodrigo Tramonte), os Artistas Autistas e o projeto Autonomia.

Para adiantar digo que são #fatobom e merecem ser pesquisados, divulgados e convidados. Não quis perder o momento da alegria de conhecê-los e fiz um texto curto, muito aquém do que merecem.

Conheçam vocês também, patrocinem, lancem, divulguem.

image

Veja a programação de lançamentos, convide para lançar em sua cidade!

Leia o resto deste post »

Esperança Irracional ou Otimismo Racional?

Postado em Atualizado em

O livro “O Otimista Racional” (Ridley Matt) é #fatoBom por apresentar argumentos para ser otimistas no mar de pessimismo que nos assola, mas é importante estar alerta para não enganar a razão e para isso apresentamos também um contraponto bem escrito para a mesma recomendação.
É importante ratificar que #fatoBom não pretende negar que vivemos uma tempestade, nem negar que a insegurança exista, nem negar que as notícias ruins existam e sim apontar uma luz, mesmo que esmaecida no horizonte. Lembrar que, como dito no próprio contraponto, é enxergar esta luz que faz nos mover adiante e não abandonar o barco. E neste aspecto o livro é um farol que neste momento apontamos.
O livro mostra a evolução da humanidade e faz um paralelo com os dias de hoje. Uma parte importante da mensagem do livro pode ser vista na própria contra capa (ver imagem).
Em outras palavras, o futuro será melhor pois trabalharemos corajosamente por ele e assim criaremos inovações atendendo problemas atuais. Reclamar e fazer coro das lamentações não ajudam nada.
Ter consciência disso é #fatoBom.

Ler Harry Potter reduz preconceito

Postado em Atualizado em

#fatoBom é estimular a leitura.

Além dos benefícios inerentes a leitura, como desenvolvimento pessoal e estimular o pensamento lúdico, a série Harry Potter apresenta mais um bom motivo para ser apresentada assim que possível aos pequenos.

Uma pesquisa publica no Journal of Applied Social Psyhcology conclui que a leitura dos livros da série aumenta em seus leitores o respeito a grupos estigmatizados como homossexuais, imigrantes e refugiados.

O estudo foi realizado com estudantes do ensino primário, secundário e fundamental na Itália e Reino Unido e confirmou a hipótese apresentada. A identificação com o personagem principal, Harry Potter, e a dissociação com o vilão (Voldemort) causam o efeito.

Fonte: Journal of Applied Social Psychology

Para saber mais sobre este #fatoBom é interessante ler Contos da Infância e do Lar, bem como o livro de María Emília Traça (O Fio da Memória, Do Conto Popular ao Conto para Crianças). Parafraseando a história contada por ela no livro, Einstein recomenda “Se quer que seus filhos sejam inteligentes, leia contos de fadas para eles, se quer que sejam ainda mais inteligentes, leia ainda mais contos de fadas para eles.”