serviço público

Promovendo a Virtude

Postado em Atualizado em

Honestidade é uma virtude e promovê-la é #fatobom!

Este experimento da UTFPR em Cornélio Procópio (Paraná) mostrado no vídeo e sua discussão são fáceis de serem reproduzidos e levam à reflexão e provavelmente ao desenvolvimento da honestidade.

A impunidade está presente, também o crédito que houve esquecimento. O acompanhamento da taxa é capaz de indicar estes efeitos.

Ao dar um voto de confiança se dá um tapa de pelica e a oportunidade de redenção. A impunidade influencia para o lado oposto.

Seria interessante ver a reprodução disto em escolas. Quanto mais cedo melhor para desenvolver a virtude.

Aproveitando o vídeo criaremos a sessão VIRTUDE, onde em breve apresentaremos “O Livro das Virtudes”, que pode ser utilizados pelas escolas e pelos pais para seu desenvolvimento.

Humor Azul

Postado em Atualizado em

Tem muito a se falar sobre o livro Humor Azul (Rodrigo Tramonte), os Artistas Autistas e o projeto Autonomia.

Para adiantar digo que são #fatobom e merecem ser pesquisados, divulgados e convidados. Não quis perder o momento da alegria de conhecê-los e fiz um texto curto, muito aquém do que merecem.

Conheçam vocês também, patrocinem, lancem, divulguem.

image

Veja a programação de lançamentos, convide para lançar em sua cidade!

Leia o resto deste post »

Dia de Doar

Postado em Atualizado em

image
Obrigado por ter ajudado a Dendê da Serra

Hoje (01/12) é Dia de Doar, o Brasil inteiro vai se mobilizar para promover a cultura de doação e a solidariedade com as organizações!

SAIBA MAIS, AJUDE MAIS, DOE MAIS.

Doe trabalho, tempo, dinheiro ou simplesmente divulgue. O #fatobom também é uma instituição sem fins lucrativos. Divulgue, compartilhe, curta para que mais pessoas leiam.

No mínimo compartilhe este post ou diretamente da http://www.diadedoar.org. Assista o vídeo:

Integração e tecnologia no combate ao crime

Postado em

MP e DPT discutem ciência e tecnologia visando à qualificação da repressão à criminalidade

original em: www.mpba.mp.br

Tornar as relações cada vez mais estreitas em benefício da obtenção de resultados mais eficientes no que se refere à produção de provas materiais tão necessárias aos operadores da Justiça foi um dos objetivos do ‘I Workshop Ciência e Tecnologia em Busca da Verdade’, realizado hoje, dia 17, no auditório do Departamento de Polícia Técnica (DPT). O encontro teve por público-alvo procuradores e promotores de Justiça com atuação na área criminal, e contou com a participação de profissionais de diversas áreas do DPT. O evento é fruto de um Termo de Cooperação Técnica firmado em 2013 com o objetivo de promover o intercâmbio de informações relacionadas a laudos periciais, que instruem os inquéritos policiais e processos criminais, essenciais para a elucidação de crimes.

“Não fazemos nada se não construirmos relacionamentos”, disse o procurador-geral de Justiça Márcio Fahel ao participar da abertura do workshop. Para ele, é positiva a ideia de integração e quebra de conceitos de distanciamento no estado democrático. “Vivemos um momento em que as instituições buscam o crescimento e elas devem evoluir juntas, pois somos pagos pelo mesmo contribuinte.” Ele considerou apropriada a “busca da verdade’ aludida no tema do encontro,  vez que considera que a vida é mais complexa que um processo judicial. E, por meio de um processo, é possível se aproximar da verdade técnica.

O diretor do DPT, Elson Jefferson, falou sobre a estrutura organizacional e administrativa do órgão que dirige e considerou de fundamental importância a parceria que mantém com o MP. Sobre o evento, ele pontuou ser importante que os membros do MP conheçam a capacidade e também as dificuldades do DPT, que tem uma atuação puramente técnica produzindo prova material que vai se juntar às provas dos operadores de Justiça. Isso no seu entender torna as relações mais efetivas. Por ano, o DPT expede 160.000 laudos, e os atrasos acontecem por questões burocráticas, o que deverá ser revertido com a participação do MP, pontuou ele.

Coordenador do Centro de Apoio Operacional Criminal (Caocrim), o promotor de Justiça Pedro Maia falou sobre o sistema informatizado que está sendo gestado após manter uma reunião com o DPT, que vai atender tanto ao MP quanto ao DPT e deve minimizar o atraso na instrução do processo pela falta de laudo. Informou que dentro de três meses já será uma realidade e um ganho para todos que operam no sistema criminal, devendo se constituir em um marco da justiça penal baiana.

O workshop foi realizado pelo MP, por meio do Caocrim, com apoio do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (Ceaf) e parceria com o DPT. Da mesa de abertura participaram o PGJ, o diretor do DPT e seu chefe de gabinete Alexsandro Fiscina, além dos promotores de Justiça Pedro Maia e Adalvo Dourado (chefe de gabinete do MP). O evento contou com apresentações relacionadas ao cenário do crime com participação de peritos criminais que falaram sobre toxicologia, local do crime, medicina legal e balística, entre outros. À tarde houve visita dirigida às instalações do DPT.

Fotos: Karol Melo/HF (Cecom/MPBA)

O amor está vencendo a intolerância.

Postado em Atualizado em

image

Se você é religioso e acredita que os gays não devem formar famílias,  peço-lhe a caridade de ler este texto e de assistir a este vídeo. Se mesmo depois continuar acreditando nisso, saiba que respeito-lhe e peço-lhe desculpas se este texto lhe ofendeu.

Primeiro gostaria de dizer que todas as religiões, filosofias e parte das leis nos ensinam que todos somos iguais. Somos todos irmãos no mesmo barco, na nossa casa: o planeta terra. Todos merecem o mesmo respeito e amor. Não é fácil viver esta regra, mas ela é universal.

Segundo, reconheço que exista o entendimento de “normal”,  “moral” e  “aceitável”, por isso digo que o respeito. Mas salvo nas estatísticas e em algumas poucas religiões (não a sua), estes conceitos variam de pessoa para pessoa, de cultura para cultura e variam também ao longo do tempo.

Estamos assistindo à histórica mudança de alguns destes conceitos; algumas parecem estar indo rápido demais e outros estão apenas sendo propostos. Nos últimos 15 anos o direito à união de pessoas do mesmo sexo tem sido uma vitória da tolerância e do amor. Mesmo que, num primeiro momento, possa parecer difícil ou até mesmo chocante para muitas pessoas. É importante que aceitemos o tempo de cada um.

Não fique abatido e celebre a mudança, ela foi pensada por pessoas de todas as denominações.

O amor se manifestando de forma universal é #fatobom.

Assista o vídeo aqui,  para ler mais vá em Slate.

Como falar sobre pedofilia?

Vídeo Postado em Atualizado em

Sempre pensei qual seria a melhor forma de abordar a pedofilia, sem tirar ao menos parte da inocência dos meus filhos. Este vídeo me deu uma resposta. Divulgue, pode ajudar muita gente e salvar o futuro de muitas crianças.

Leia o resto deste post »