tecnologia

Integração e tecnologia no combate ao crime

Postado em

MP e DPT discutem ciência e tecnologia visando à qualificação da repressão à criminalidade

original em: www.mpba.mp.br

Tornar as relações cada vez mais estreitas em benefício da obtenção de resultados mais eficientes no que se refere à produção de provas materiais tão necessárias aos operadores da Justiça foi um dos objetivos do ‘I Workshop Ciência e Tecnologia em Busca da Verdade’, realizado hoje, dia 17, no auditório do Departamento de Polícia Técnica (DPT). O encontro teve por público-alvo procuradores e promotores de Justiça com atuação na área criminal, e contou com a participação de profissionais de diversas áreas do DPT. O evento é fruto de um Termo de Cooperação Técnica firmado em 2013 com o objetivo de promover o intercâmbio de informações relacionadas a laudos periciais, que instruem os inquéritos policiais e processos criminais, essenciais para a elucidação de crimes.

“Não fazemos nada se não construirmos relacionamentos”, disse o procurador-geral de Justiça Márcio Fahel ao participar da abertura do workshop. Para ele, é positiva a ideia de integração e quebra de conceitos de distanciamento no estado democrático. “Vivemos um momento em que as instituições buscam o crescimento e elas devem evoluir juntas, pois somos pagos pelo mesmo contribuinte.” Ele considerou apropriada a “busca da verdade’ aludida no tema do encontro,  vez que considera que a vida é mais complexa que um processo judicial. E, por meio de um processo, é possível se aproximar da verdade técnica.

O diretor do DPT, Elson Jefferson, falou sobre a estrutura organizacional e administrativa do órgão que dirige e considerou de fundamental importância a parceria que mantém com o MP. Sobre o evento, ele pontuou ser importante que os membros do MP conheçam a capacidade e também as dificuldades do DPT, que tem uma atuação puramente técnica produzindo prova material que vai se juntar às provas dos operadores de Justiça. Isso no seu entender torna as relações mais efetivas. Por ano, o DPT expede 160.000 laudos, e os atrasos acontecem por questões burocráticas, o que deverá ser revertido com a participação do MP, pontuou ele.

Coordenador do Centro de Apoio Operacional Criminal (Caocrim), o promotor de Justiça Pedro Maia falou sobre o sistema informatizado que está sendo gestado após manter uma reunião com o DPT, que vai atender tanto ao MP quanto ao DPT e deve minimizar o atraso na instrução do processo pela falta de laudo. Informou que dentro de três meses já será uma realidade e um ganho para todos que operam no sistema criminal, devendo se constituir em um marco da justiça penal baiana.

O workshop foi realizado pelo MP, por meio do Caocrim, com apoio do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (Ceaf) e parceria com o DPT. Da mesa de abertura participaram o PGJ, o diretor do DPT e seu chefe de gabinete Alexsandro Fiscina, além dos promotores de Justiça Pedro Maia e Adalvo Dourado (chefe de gabinete do MP). O evento contou com apresentações relacionadas ao cenário do crime com participação de peritos criminais que falaram sobre toxicologia, local do crime, medicina legal e balística, entre outros. À tarde houve visita dirigida às instalações do DPT.

Fotos: Karol Melo/HF (Cecom/MPBA)

RSE e Safety juntos. O que significa isso?

Postado em Atualizado em

Talvez vocês não percebam como eu a profundidade da ação retratada neste vídeo, para isso coloco uma breve introdução, leia clicando em “leia mais” abaixo do vídeo.

Leia o resto deste post »

Dicionário Audiovisual – Ganância

Postado em Atualizado em

“Não há limites para a estupidez humana”. Ela já foi tipificada em vícios e até pecados. Independente da religião, a ganância é um vício humano que trás consequências graves, como as externalidades do consumismo desenfreado (ver “De onde veio?“).

Não é tão simples definir vícios, até porque eles geralmente são extremos de uma virtude correspondente, podendo ser analisados como a total ausência de tal virtude. Generalizando, o vício e a virtude são opostos, salvo para quem concorde com Aristóteles que a virtude está no meio. O caminho virtuoso está no equilíbrio entre seus vícios e virtudes, e não se engane, não há ser humano totalmente livre de vícios, por mais que o indivíduo busque sê-lo (não entrarei aqui nesta discussão).

A estupidez pode ser vista como o oposto da racionalidade. “O homem é animal racional”. Se não fosse também irracional ou emocional ou intuitivo, então talvez não fosse tão criativo. O homem é um ser complexo e deve ser celebrado em sua totalidade.

#Fatobom  perceber que também não há limites para criatividade humana. A tecnologia e as técnicas são resultado da criatividade e inventividade humana,  levando a inovações como o cinema e até a internet.  Mas a criatividade humana é tão mais poderosa que ela é capaz de criar conteúdo e conhecimento.

Celebrando a criatividade, cinema e Internet, que possibilitaram o vídeo que recebi hoje, inauguramos a categoria “VÍdeodiCionárIO“. O primeiro vídeo, traz a imagem da “ganância”.

Interface para Problemas Motores

Postado em Atualizado em

Existem diversas síndromes causadoras de problemas motores, dentre elas a ALS e a paralisia cerebral. Portador da última, Gleisinho não se rendeu e com apoio da sua família se formou em ciências da computação e criou um teclado iterativo.

Ajude a divulgar, esta tecnologia pode ajudar muita gente. Quem sabe pode ajudar a alguém que você ama tanto a dizer o que sente por você e contar seus sonhos.

Como falar sobre pedofilia?

Vídeo Postado em Atualizado em

Sempre pensei qual seria a melhor forma de abordar a pedofilia, sem tirar ao menos parte da inocência dos meus filhos. Este vídeo me deu uma resposta. Divulgue, pode ajudar muita gente e salvar o futuro de muitas crianças.

Leia o resto deste post »

Permitindo o Dia das Mães

Postado em Atualizado em

image

Nem todo o filho poderá ver sua mãe no dia das mães, o que é muito doloroso, mas inimaginável a dor da mãe que não poderá ver o filho.

Na pior das hipóteses, a morte, a evolução tecnológica nada pode fazer,  mas não podemos nos esquecer quantos dias das mães foram salvos graças aos largos avanços da medicina, mesmo não a alcance de todos,  mas caminhando para,  como em toda difusão. Quanto tempo a mais tivemos? A mortalidade infantil reduzida e a morte precoce evitada.

Na melhor das hipóteses o filho está distante, quem sabe por uma oportunidade de trabalho. Às vezes com cada filho em um país. A tecnologia ajudou a reduzir as distâncias, permitindo que se vissem e ouvissem simultaneamente, como num filme de ficção científica 20 anos atrás.

Há algum tempo o ultrassom já permite a mãe “ver” seu filho um dia das mães antes, dependendo da gestação. Isso sem falar nas técnicas de reprodução que permitiram a maternidade improvável.

As tecnologias estão fazendo cada vez mais, como o óculos e impressoras 3D. Confiram os vídeos abaixo. Tecnologia ajudando as mães a ver seus filhos é #fatobom.

Entender as Estatísticas

Imagem Postado em Atualizado em

image

Um prêmio Nobel já foi concedido em função de um artigo dizendo que o ser humano não é capaz de compreender as estatísticas. Mas estamos avançando, o que certamente é #fatobom.

A compreensão adequada das estatísticas leva ao diagnóstico mais próximo da realidade e consequente medida adequada para resolução do problema em questão.

A SECTI-BA compartilhou está notícia no Facebook. Leia a notícia completa em:
http://icmc.usp.br/Portal/Noticias/leituraNoticias.php?id_noticia=694&tipoPagina=Noticias&tipoNoticia=Reconhecimento