#fatoBom

Combate transparente à corrupção e a “Lava Jato”

Postado em Atualizado em

MP-combate-aa-corrupcaoUm amigo vinha me perguntando porque notícias da Operação “Lava Jato” ainda não tinham aparecido no #fatobom, visto que para ele o combate efetivo à corrupção era uma das melhores notícias de todos os tempos. Leia o resto deste post »

Luz engarrafada

Postado em Atualizado em

Alfredo Moser, mecânico em Uberaba, cidade mineira a quase 500 km de Belo Horizonte teve uma ideia genial e simples para iluminar sua casa durante uma queda de energia em 2002.

A ideia virou a Lâmpada Moser, uma garrafa plástica cheia de água fixada em um buraco feito nas telhas da casa. Água sanitária é adicionada para manter a transparência, quanto mais limpo estiverem água e garrafa melhor. As garrafas são presas com cola de resina, que segundo o inventor impede vazamentos mesmo na chuva.

Moser diz que medições feitas por um engenheiro indicam que cada garrafa equivale a lâmpadas de 40 a 60 watts dependendo do sol obviamente e não emite CO2. Para comparação uma lâmpada deixa em média uma pegada de carbono 0,45kg CO2 em sua fabricação e mais 200kg por ano para funcionar.

O funcionamento é baseado na refração da luz, que é a mudança de velocidade da luz que ocorre quando a luz atravessa meios com densidades diferentes. Assim os raios de luz alteram sua trajetória ao passar pela garrafa com água e se espalham pelo cômodo.

Em 2011 a fundação Filipina My Shelter adotou a Lâmpada de Moser e iniciou o projeto Liter of Light que levou a invenção a 140.000 casas e deu visibilidade mundial ao projeto.

Em 2013 a organização voluntária Change levou a ideia para as favelas de Dhaka em Bangladesh onde a maioria das residências não tem energia nem janelas. Algumas dificuldades foram enfrentadas, alguns moradores resistiram inicialmente a ideia alegando que estavam se sentindo mais pobres ainda garrafas como lâmpadas e também foi necessário realizar a cobrança de um pequeno valor (3kg de arroz) pois a comunidade tinha dificuldade em aceitar que algo benéfico a eles estava sendo dado de graça.

Estima-se que a invenção é usada em 1 milhão de casas espalhadas pelo mundo em países como Filipinas, Bangladesh, Índia, México e Colômbia.

E quando você irá contar ao mundo a sua ideia?

Fonte: BBC Brasil, BBC, Wikipedia

Um 2015 repleto de Fato Bom!

Postado em Atualizado em

Que em 2015 perceba tudo de bom que acontece a si mesmo e a seu redor. Lembre sempre que cair realmente é ruim, mas levantar-se é muito bom.

Por aqui verão muito #fatobom, ajudando a renovar a esperança a cada dia. Se não sabe a importância da esperança, então começe lendo nosso manifesto em ABOUT. Ajude a espalhar esta ideia, muitos poderão se reerguer.

Poema Bill Panda
Willian P. P. Bear, 2014

fATOS #1: Neutralidade política

Postado em Atualizado em

semfatobom
Sem #fatoBom

Antes que alguém pense que mostrar #fatoBom é buscar a continuidade, declaramos a busca contínua pela identificação e divulgação de fatos que indiquem a possibilidade de um futuro melhor. Os fundadores tem inclusive visões políticas contrárias, mas compartilham a busca deste futuro.
Leia o resto deste post »

Usando a tecnologia para auxiliar a escolha do seu candidato

Postado em Atualizado em

voto x veto
voto x veto

Recentemente apresentamos o Você Fiscal, aplicativo para dispositivos móveis com o objetivo de fiscalizar o resultado das eleições.

Hoje apresentamos o voto x veto. Um aplicativo para ajudar na escolha dos candidatos. A premissa é simples, o aplicativo mostra uma proposta sem indicar a autoria, você então julga se concorda (Eu voto!) ou não concorda (Eu veto!) com a proposta apresentada. Assim você rapidamente classifica diversas propostas e confere o candidato com a maior identificação.

As propostas foram retiradas dos planos de governo entregues pelos candidatos ao Tribunal Superior Eleitoral e o aplicativo notifica quando novo conteúdo é incorporado. Os desenvolvedores também destacam  que no aplicativo todos os candidatos tem a mesma chance de expor suas idéias, independente do tempo da propaganda oficial.

Conhecer os candidatos votar consciente e cobrar a execução das propostas é um #fatoBom.

Assista o vídeo:

Brasil no Ranking de Universidades

Postado em Atualizado em

Saiu recentemente o ranking chinês com as 500 melhores universidades do mundo e há algum tempo o ranking saudita com 1000. O #fatoBom é que, em ambas as listas, mais de 1% das universidades são brasileiras.

Naturalmente, há espaço para melhorar, especialmente considerando que somos quase 2,5% da população mundial.

Pelos critérios de ambos, a Field Medal de Artur Ávila influenciará o resultado dos próximos ranking, #fatoBom.

Academic Ranking of World Universities

ARWU
Academic Ranking of World Universities

É realizado anualmente pela Universidade Jiao Tong em Shanghai desde 2003 e lista as melhores 500 universidades usando critérios como:

  • Qualidade da Educação – Estudantes (Alumni) com Prêmios Nobel e Fields Medals;
  • Qualidade da Faculdade – Funcionários com Prêmios Nobel e Fields Medals, pesquisadores citados.

Na página é possível ver o ranking das faculdades por área do conhecimento, além do rank geral.

A edição 2014 apresenta 6 Universidades Brasileiras, sendo a USP a melhor colocada na posição 101.

World University Rankings

World University Rankings
World University Rankings

Baseado na Arábia Saudita o CWUR usa 8 critérios para avaliar as melhores 1000 Universidades do mundo, dentre eles:

  • Qualidade da Educação – Número de prêmios importantes que os estudantes ganharam (relativo ao tamanho da Universidade);
  • Trabalho dos Alumni  – Número de estudantes com cargos de presidente nas maiores empresas do mundo.

A edição 2014 apresenta 18 Universidades Brasileiras, sendo a USP a melhor colocada na posição 131.

Amor sem fronteiras, nem de espécie.

Postado em Atualizado em

Encorajar pessoas a fazer sua parte parte para fazer o mundo melhor é #fatoBom!

Assistindo a um tocante vídeo de um chipanzé retribuindo o que recebeu, resolvemos investigar. Percebemos que já conhecíamos a simpática senhora de cabelos brancos, que já inspirou filmes e tem um que retrata sua trajetória.

the_Jane_Goodall_Institute_of_Canada

Trata-se da Dra. Jane Goodall, primatologista, que em 1960, aos 26 anos, viajou para a Tanzânia para adentrar no pouco conhecido mundo dos chipanzés, que nem mesmo ela conhecia à época. Hoje, aos 75, completou 20 anos vivendo esta realidade e seu Instituto reúne 150mil membros em mais de 130 paises.

Navegar no que te inspirou é #fatoBom!

Abaixo alguns Links complementares:

Vídeo Curto (Mesmo Link acima)

Vídeo Completo (5:05)

Janes Reasons for Hope

National Geographic (5:53)