#personalidades

O que você vai ser?

Postado em Atualizado em

Borboleta
Chattanooga Butterfly Garden

Atalho para quem vive sem tempo, na ordem recomendada:

05/09/14 – Dia Internacional da Caridade (ONU)

30/08/15 – #JAPYDAY – Dia Mundial da Caridade (be japy)

28 a 31/08/14 – Virada Sustentável 2014 – SP Brasil

Texto para quem sabe parar um momento para refletir:

Em 1999 resolvi fazer um mestrado para buscar responder uma questão que atormentava diversos empresários de todo o mundo: por que ser um empresário ético enquanto uma parte considerável dos concorrentes, clientes e fornecedores não o são? Publiquei sobre esta teimosia em 2000 na Gazeta Mercantil, periódico que não existe mais. Como resultado, na dissertação (link para quem tiver interesse), cheguei à seguinte definição não Teologal da caridade, com apoio no diálogo entre Umberto Eco e o Cardeal Carlo Maria Martini:

Caridade “significa agir pensando em melhorar não só o próprio futuro, mas também o do outro. Age-se desta forma não simplesmente porque isso interferirá no seu destino, mas principalmente pela preocupação com o outro” (Ver PDF -Mollicone, M. 2003 pg 57/111). E este conceito está fortemente relacionado com a sustentabilidade, que por sua vez relacionado com o conceito não Teologal de Esperança, razão de existir do movimento #fatoBom.madre teresa

Na minha opinião particular, que infelizmente pode gerar debates por se tratar de uma pessoa religiosa, a ONU não poderia ter escolhido pessoa melhor para datar e representar o dia Internacional da Caridade. Escolheu Madre Teresa de Calcutá ou Beata de Calcutá, e por data escolheu o dia de sua morte aos 87 anos (05/09/1997). Não preciso falar sobre ela. Se você não sabe quem ela foi, vale a pena procurar saber. Este post entra na seção #personalidades em homenagem a ela.

Eu escolhi uma borboleta para falar sobre isto, pois como dito, caridade envolve pensar realmente no outro e para conseguir isto é preciso olhar para dentro de si mesmo e enxergar quem você verdadeiramente é. “Sou o que eu escolhi me tornar.” (Carl Jung)

Faça uma escolha nesta semana, escolha se tornar um ser alado e livre! Voar é #fatoBom.

Pequeno Grande Homem (Vídeo)

Postado em Atualizado em

Jonathan Novick
Jonathan Novick

“Don’t Look Down on Me” é uma tipica frase que funciona melhor em inglês, mas pode ser traduzida como “Não me Olhe de Cima”. A frase pode ser utilizada em diversos casos de intolerância e preconceito, com diversas outras traduções. No caso em questão Jonathan Novick a utilizou com maestria para intitular seu documentário sobre sua percepção do olhar das pessoas de Nova York sobre o nanismo. Leia o resto deste post »

Empoderamento e Consciência (ver vídeo)

Postado em Atualizado em

Sei que não se deve começar pedindo desculpas, tem quem nem acredita em desculpas, mas o peço pois sobre o que vou escrever não domino, nem o código (língua portuguesa), nem bem o empoderamento, nem a consciência e muito menos o sentimento de me sentir discriminado. Dito isso, minha ignorância pode gerar sentimentos negativos ou tensão em quem lê, saiba que se ocorrer foi por pura inépcia e não por intenção.

Sei que não se deve fazer o que se pede desculpas, mas escrevo por me sentir livre para me expressar, por empatia e repúdio a toda forma de preconceito, previstas na nossa constituição e salvo engano no código penal. Escrevo pois empoderamento é super #fatoBom e consciência nem se fala.

Escrevo pois o vídeo abaixo da poesia musicada “Me gritaron negra” (Santa Cruz, Victoria Eugenia) me compeliu a escrever, não só pela consciência Negra, mas pela consciência de todos os discriminados. Que este poema inspire a outros se empoderarem do conhecimento e consciência, e a dizer com orgulho: “Motoboy”; “Servente”; “Empregada”; “Gay”, etc (ver obs.), com a mesma beleza e resignificação da palavra NEGRO. Em tempo, a palavra Gay significa alegre.

De todas estas palavras só não posso me dizer “Motoboy” pois nunca nem andei de moto, uma coragem que não tive, no mais:

Me orgulho de ter sido EMPREGADO;

Sempre me orgulhei ao ser chamado de chevalier servant e digo Namastê a quem compreende, serei sempre SERVENTE;

Sou NEGRO, apesar da pele mais clara, sem ideia do percentual no meu sangue vermelho;

Sou GAY, embora Hétero, e não tenho medo que minha alegria mude quem sou.

Sou um mero habitante de passagem efêmera em nosso planeta, um ser HUMANO.

SER HUMANO é #fatoBom!

victoria_video
Vídeo no Youtube

OBS.: Lembrando que o Et Cetera é um pedido de licença a todas as outras “coisas” que deveriam ser listadas numa lista e não foram, no caso minorias descriminadas por qualquer razão, origem, credo,  etc.;

OBS1: Fica registrada a intenção de escrever um artigo sobre Victória Eugênia Santa Cruz, enquanto isso este post fica como homenagem #personalidades. (#fatoBom #escrever);

OBS2: A existência do Et Cetera é #fatoBom.

Amor sem fronteiras, nem de espécie.

Postado em Atualizado em

Encorajar pessoas a fazer sua parte parte para fazer o mundo melhor é #fatoBom!

Assistindo a um tocante vídeo de um chipanzé retribuindo o que recebeu, resolvemos investigar. Percebemos que já conhecíamos a simpática senhora de cabelos brancos, que já inspirou filmes e tem um que retrata sua trajetória.

the_Jane_Goodall_Institute_of_Canada

Trata-se da Dra. Jane Goodall, primatologista, que em 1960, aos 26 anos, viajou para a Tanzânia para adentrar no pouco conhecido mundo dos chipanzés, que nem mesmo ela conhecia à época. Hoje, aos 75, completou 20 anos vivendo esta realidade e seu Instituto reúne 150mil membros em mais de 130 paises.

Navegar no que te inspirou é #fatoBom!

Abaixo alguns Links complementares:

Vídeo Curto (Mesmo Link acima)

Vídeo Completo (5:05)

Janes Reasons for Hope

National Geographic (5:53)

Diabetes e Qualidade de Vida

Postado em Atualizado em

Pâncreas Artificial
Eu particularmente acompanho a evolução da tecnologia relacionada ao diabetes desde que me entendo por gente. Meu pai era portador de diabetes infanto (tipo 1) desde os 2 anos de idade (1947), sua expectativa de vida era 16 anos. Ele a superou, construindo uma vida e uma família.
 
Estudou medicina para se tornar cirurgião, mas, como  “a vida é o que acontece enquanto fazemos outros planos” (Lennon), ficou cego aos 27 anos em função da retinoplastia diabética. Passou por 2 cirurgias caras e complexas, uma em Londres e outra em Los Angeles, voltando a enxergar parcialmente, até ficar completamente cego aos 32. Me viu bebê neste período.
 
Em função da cegueira, decidiu abandonar a cirurgia e se tornar endocrinologista. Não satisfeito, foi reconhecido como um dos melhores do país, clinicando, pesquisando e apresentado seus resultados. Nos congressos, contava com os olhos de minha mãe para organizar os slides. No consultório, tinha a ajuda de um médico mais novo. Na pesquisa, contava com a tecnologia: o OPTACOM, um aparelhinho que dava estímulos elétricos para cada letra. E para andar nas ruas, quando circulava ao redor de nossa casa, servia-se dos meus ombros.
 
Não, não havia sintetizadores de voz para ler aos cegos. Não havia cirurgias a laser para corrigir a retinoplastia, especialmente no Brasil. Não havia chocolates DIET de qualidade. Havia pouquíssimos adoçantes, poucas alternativas. Havia poucos fármacos eficientes. A insulina não era sintética e muitas vezes era experimental. Não havia injetores por pressão, especialmente portáteis. Com isso, vivia injetando insulina com seringas de vidro e agulhas de aço esterilizadas no fogão. Muito ainda pode ser feito, mas certamente estamos evoluindo.
 
Ele era independente e surpreendente, um farol na minha vida e na de muitos que me param até hoje, 27 anos após sua morte aos 42 em 1987, para contar histórias e dizer como ele mudou suas vidas. Ter conhecido Antônio Mollicone, o Tonico, é #fatoBom.
 
Abaixo uma das promessas para melhorar a dosagem da insulina, em diversas abordagens:

Artur Avila, matemático Brasileiro ganha "nobel" de matemática

Postado em Atualizado em

O prêmio Fields Medal é considerado o mais importante da Matemática. De dois a quatro matemáticos ganham o prêmio no Congresso Internacional de Matemática, realizado a cada 4 anos.

Segundo a organização do prêmio o objetivo é reconhecer conquistas extraordinárias em trabalhos existentes e reconhecer promessas para o futuro.

Os quatro matemáticos que ganharam o prêmio em 2014 foram:

  • Artur Avila
  • Manjul Bhargava
  • Martin Hairer
  • Maryam Mirzakhani
As pesquisas mais notáveis de Artur são sobre a teoria do caos e sistemas dinâmicos. Sistemas onde pequenas variações nas condições iniciais geram as mais diversas saídas.
 

Fonte: Business Insider

P.S.:
13//08/2014 – Leia também o texto de João Moreira Salles sobre o feito.