prêmio

Europa premia técnica brasileira de cirurgia

Postado em Atualizado em

Foto: Erich Fonoff/Arquivo Pessoal

Projeto do Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio-Libanês e do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) liderado pelo neurocirurgião Erich Fonoff aperfeiçoa o método de implantação de eletrodos no cérebro de pacientes com Parkinson, procedimento necessário para a terapia de estimulação cerebral profunda.

Leia o resto deste post »

Equipe brasileira ganha quatro medalhas em olimpíada de biologia

Postado em

BandeiraA Olimpíada Ibero-Americana de Biologia em 2014, Oiab 2014, foi realizada  entre 7 e 13 de setembro no México. A próxima edição, em 2015, será realizada em El Salvador.

Leia o resto deste post »

Brasil conquista medalhas em Olimpíadas de Astronomia e Astrofísica

Postado em Atualizado em

Fonte: Divulgação
Foto: Divulgação

Na oitava edição das Olimpíadas Internacionais de Astronomia e Astrofísica disputada em agosto de 2014 na Romênia a equipe brasileira formada por cinco estudantes conquistou a inédita medalha de prata na competição em equipe. Leia o resto deste post »

Repense – a importância de pensar

Postado em Atualizado em

Rethink Trisha Prabhu estudante de 14 anos teve seu projeto Rethink (Repense) selecionado como um dos 15 finalistas da Feira de Ciências do Google 2014.

A proposta do Rethink é alertar os jovens (12 a 18 anos) que o texto que estão prestes a compartilhar é potencialmente ofensivo a outros jovens e dar a oportunidade de repensar se deseja mesmo compartilhar a mensagem.

Pesquisas (na página do projeto são listadas todas as fontes) mostram 50% dos adolescentes já sofreram bullying e 10% a 20% deles sofrem bullying regularmenteAlguns desses adolescentes podem não entender as consequências de suas ações, uma vez que o córtex pré-frontal, área do cérebro responsável pelo raciocínio e tomada de decisões, só completa seu desenvolvimento aos 25 anos.

Trisha então teorizou que se os jovens fossem alertados que a mensagem que estão postando pode ser ofensiva, teriam uma chance de repensar a decisão de compartilhar. Para isso ela desenvolveu duas aplicações a Baseline que mediu a quantidade de mensagens ofensivas enviadas sem a existência da mensagem de aviso e o Rethink que mediu o numero de mensagens enviadas mesmo com alerta. Os resultados indicaram que 93% dos jovens desistiram de compartilhar a mensagem após o alerta.

Os testes foram feitos com adolescentes (12 a 18 anos) da escola de Trisha. Foram separados em dois grupos, 150 usando o Baseline e 150 usando o Rethink, 75 mulheres e 75 homens em cada grupoCada jovem participou de 5 testes, gerando 750 testes por sistema, 1500 no total.

No sistema Baseline foram 67,2% das mensagens enviadas foram classificadas como ofensivas. No sistema Rethink 71,07% das mensagens iniciais foram classificadas como ofensivas, após a exibição da mensagem de alerta 93,43% dos adolescentes desistiram de enviar a mensagem.

Trisha quer agora desenvolver um sistema que possa ser utilizado em conjunto com as redes sociais existentes e seja compatível com as redes futuras.